domingo, 11 de novembro de 2012

CAPITULO 12- TRINITARIANISMO : UMA AVALIAÇÃO

A UNICIDADE de DEUS nosso SENHOR
Capítulo 12. TRINITARIANISMO: UMA AVALIAÇÃO
No último capítulo tentamos dar uma apresentação honesta da doutrina da trindade e um relatório efetivo do seu desenvolvimento histórico. Também discutimos alguns problemas inerentes nesta doutrina. Concluímos que o trinitarianismo usa termos não bíblicos e que ele alcançou sua formulação presente e dominante no quarto século.
Apesar disto, alguém poderia perguntar se o trinitarianismo é pelo menos consistente com a Bíblia. Neste capítulo afirmamos que a doutrina da trindade discorda com a doutrina bíblica de um Deus.
Terminologia Não bíblica
Como discutimos no Capítulo 11 - TRINITARIANISMO: DEFINIÇÃO E DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO , a terminologia do trinitarianismo não é bíblica. A Bíblia não menciona a palavra trindade nem mencionam a palavra pessoas em referencia a Deus. A Bíblia nem mesmo relaciona a palavra pessoa e três a Deus em qualquer maneira significante.
Terminologia Não biblica em e de si mesmo não signifique que a doutrina descrita por ela é necessariamente falsa, mas ela lança uma dúvida considerável sobre o assunto. Isto é especialmente verdade quando a terminologia não biblica não é somente uma substituição por terminologia bíblica, mas ao invés disto ensina conceitos novos. Em resumo, terminologia não biblica é perigosa se conduzir a modos de pensar não biblica e eventualmente a doutrinas não biblicas. O trinitarianismo certamente tem este problema.
Pessoa e Pessoas
Falando de Deus como uma pessoa não faz justiça a Ele. A palavra pessoa conota um ser humano com uma personalidade humana - um indivíduo com corpo, alma, e espírito. Assim, limitamos nossa concepção de Deus se nós O descrevermos como uma pessoa. Por isto, este livro nunca tem dito que há uma pessoa na Divindade ou que Deus é uma pessoa. O mais que dissemos é que JESUS CRISTO é uma pessoa, porque Jesus era Deus manifesto em carne como uma pessoa humana.
Falando de Deus como uma pluralidade de pessoas viola ainda mais o conceito bíblico de Deus. Indiferente de que significava pessoas a história da igreja primitiva, hoje a palavra conota definitivamente uma pluralidade de indivíduos, personalidades, mentes, vontades e corpos. Até mesmo na história da igreja primitiva, temos mostrado que a vasta maioria de crentes a viu como um afastamento de monoteísmo bíblico.
Três
O uso do número três em relação a Deus é também perigoso. Se usado para designar distinções eternas em Deus, ele leva a triteismo que é uma forma de politeísmo. Se usado para designar as únicas manifestações ou papéis que Deus tem, ele limita a atividade de Deus de uma maneira não feita nas Escrituras. Deus se manifestou de numerosos modos, e nós podemos nem mesmo os limite a três. ( Veja Capítulo 6 - PAI, FILHO, E ESPÍRITO SANTO. ) O uso de três vai contra a ênfase clara que ambos os testamentos colocam em
associar o número um com Deus.
Triteismo
Apesar dos protestos dos trinitarianos, sua doutrina conduz
Inevitavelmente a uma forma prática de triteismo. ( Veja Capítulo 11 - TRINITARIANISMO: DEFINIÇÃO E DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO . ) Os judeus e muçulmanos reconhecem isto, e por esta única razão eles tem rejeitado a Cristandade tradicional tão vigorosamente. Através da história, muitos cristãos tambem tem reconhecido este problema. Como resultado, alguns tem rejeitado o trinitarianismo a favor da crença Unicista. ( Veja Capítulo 10 - OS QUE ACREDITAM NA UNICIDADE E A HISTORIA DA IGREJA. ) Outros tem visto os erros do trinitarianismo, mas, em uma tentativa para preservar a unidade de Deus, tem caído no erro maior de negar a deidade de Jesus Cristo (por exemplo, os Unitárianos e os Testemunhas de Jeová). Em resumo, o trinitarianismo enfatiza triplicidade em Deus enquanto a Bíblia enfatiza a UNICIDADE de DEUS nosso SENHOR. ( Veja Capítulo 1 - CRISTÃO MONOTEISTA. )
Mistério
Os trinitarianos descrevem sua doutrina universalmente como um mistério.
Como discutido em Capítulo 4 - JESUS CRISTO É DEUS, porém, o único mistério relacionado com a Divindade é a manifestação de Deus em carne, e até mesmo isso tem sido revelado àqueles que crêem. O mistério nas Escrituras é a verdade divina previamente desconhecida mas agora revelada ao homem.
Certamente nossas mentes finitas não podem compreender tudo que há de saber acerca de Deus mas podemos entender a verdade simples que há um Deus. Deus pode transcender a lógica humana, mas Ele nunca contradiz a lógica verdadeira, nem Ele é ilógico. Ele enfatiza Sua unicidade tão fortemente na Bíblia que Ele dispersa qualquer confusão possível ou mistério sobre este assunto.
A Bíblia nunca diz que a Divindade é um mistério não revelado ou que a questão da pluralidade na Divindade é um mistério. Em vez disso, ela afirma nos termos mais fortes que Deus é um. Por que valer-se de uma explicação que a Divindade é um mistério incompreensível para poder proteger uma doutrina feita pelos homens com terminologia não bíblica quando as Escrituras nos dão claramente uma mensagem simples, e não ambígua que Deus é absolutamente um? É errado declarar que a Divindade é um mistério quando a Bíblia claramente declara que Deus tem revelado o mistério a nós. ( Veja Capítulo 4 - JESUS CRISTO É DEUS.)
A DIVINDADE DE JESUS CRISTO
O trinitarianismo afirma a deidade de Cristo. Porém, diminui da plena deidade de Cristo como descrita na Bíblia. Como um assunto prático, o trinitarianismo nega que a plenitude da Divindade está em Jesus porque ele nega que Jesus é o Pai e o Espírito Santo. ( Veja Capítulo 11 - TRINITARIANISMO: DEFINIÇÃO E DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO  ) Ela não exalta o nome e a pessoa de Jesus Cristo suficientemente ou lhe dá o pleno reconhecimento que a Bíblia O dá.
Contradições
O problema básico é que o trinitarianismo é uma doutrina não bíblica que contradiz vários ensinos bíblicos e muitos versículos específicos das Escrituras. Além disso, a doutrina contém várias contradições internas. É claro que, a contradição interna mais óbvia é como pode haver três pessoas de Deus em qualquer sentido significante e ainda haver somente um Deus.
Abaixo temos compilado várias outras contradições e problemas associados com o trinitarianismo. Esta lista não é exaustiva, mas dá uma idéia de quanto que a doutrina se diverge da Bíblia.
1-. Jesus Cristo teve dois pais ? O Pai é o Pai do Filho ( I João 1 : 3 ), contudo a criança nascida de Maria foi concebida pelo Espírito Santo (Mateus os dizem que o Espírito Santo foi meramente o agente do Pai na concepção - um processo que eles comparam com inseminação artificial!
2-. Quantos Espíritos são ? Deus o Pai é um Espírito ( João 4 : 24 ), o Senhor Jesus é um Espírito ( II coríntios 3 : 17 ), e o Espírito Santo é um Espírito por definição. Contudo há um Espírito ( I coríntios 12 : 13;  Efesios 4 : 4 ).
3-. Se o Pai e Filho são pessoas co-iguais, por que o Jesus orou ao Pai ? ( Mateus 11 : 25 ). Deus pode orar a Deus ?
4-. Semelhantemente, como o Filho não pode saber tanto quanto o Pai ? ( Mateus 24 : 36; Marcos 13 : 32 ).
5-. Semelhantemente, como o Filho não pode ter poder a não que o Pai Lhe dá ? ( João 5 : 19, 30; 6 : 38).
6-. Semelhantemente, como explicar sobre os outros versículos das Escrituras que indica a desigualdade do Filho e o Pai ? ( João 8 : 42; 14 : 28; I coríntios 11 : 3 ).
7-. Como foi que " Deus o Filho " morreu ? A Bíblia diz que o Filho morreu ( Romanos 5 : 10 ). Nesse caso, Deus pode morrer ? Pode uma parte de Deus morrer ?
8-. Como pode ser um Filho eterno quando a Bíblia fala de um Filho gerado, indicando claramente que o Filho teve um início ? ( João 3 : 16; Hebreus 1 : 5 - 6 ).
9-. Se o Filho é eterno e existiu na criação quem foi sua mãe naquele momento ? Sabemos que o Filho foi feito de mulher ( Galatas 4 : 4 ).
10-.Será que " Deus o Filho " entregou Sua onipresença enquanto estava na terra ? Nesse caso, como ele pode ainda ser Deus ?
11-. Se o Filho é eterno e imutável ( inalterável ), como pode o reinado do Filho ter um fim ?        ( I coríntios 15 : 24 - 28 ).
12-. Se em resposta às perguntas 3 a 11 dizemos que o Filho humano de Deus foi limitado em conhecimento, foi limitado em poder, e morreu, então como podemos falar de " Deus o Filho ? " Há dois Filhos ?
13-. Quem é que louvamos e a quem é que oramos ? Jesus disse para adorar o Pai ( João 4 : 21- 24 ), contudo Estevão orou a Jesus ( Atos 7 : 59 - 60 ).
14-. Pode haver mais de três pessoas na Divindade ? Certamente o Antigo Testamento não ensina três mas enfatiza Unicidade. Se o Novo Testamento acrescenta à mensagem do Antigo Testamento e ensina três pessoas, então o que há de prevenir subseqüentes revelações de pessoas adicionais ? Se aplicarmos a lógica trinitária para interpretar alguns versos da Bíblia, poderíamos ensinar uma quarta pessoa ( Isaias 48 : 16; Colossenses 1 : 3; 2:2;  I Tessalonicenses 3 : 11; Tiago 1 : 27 ). Igualmente, poderíamos interpretar alguns versos da Bíblia para significar seis ou mais pessoas ( Apocalipse 3 :1; 5 : 6 ).
15-. Há três Espíritos no coração de um Cristão ? Pai, Jesus, e o Espírito habitam dentro do Cristão ( João 14 : 17, 23; Romanos 8 : 9; Efesios 3 : 14 - 17 ). Todavia há um Espírito ( I coríntios 12 : 13; Efesios 4 : 4 ).
16-. Há somente um trono no céu ( Apocalipse 4 : 2 ). Quem senta sobre ele ? Sabemos que Jesus senta ( Apocalipse 1 : 8, 18, 4 : 8 ). Onde o Pai e o Espírito Santo sentam ?
17-. Se Jesus está no trono, como Ele pode sentar mão direita de Deus ? ( Marcos 16 : 19 ). Ele senta ou está de pé à direita de Deus ? ( Atos 7 : 55 ). Ou Ele está no seio do Pai ?                ( João 1 : 18 ).
18-. Está Jesus na Divindade ou está a Divindade em Jesus ? Colossenses 2 : 9 diz que é o último.
19-. Determinado Mateus 28 : 19, por que os apóstolos consistentemente batizaram tanto Judeus como Gentios usando o nome de Jesus, até a extensão do rebatismo ? ( Atos 2 : 38; 8 : 16; 10 : 48; 19 : 5; 22 : 16; I coríntios 1 : 13 ).
20-. Quem ressuscitou Jesus dos mortos ? O Pai o fez ( Efesios 1 : 20 ), ou Jesus ( João 2 : 19 - 21 ), ou o Espírito ?  ( Romanos 8 : 11 ).
21-. Se o Filho e Espírito Santo são pessoas co-iguais na Divindade, por que a blasfêmia contra o Espírito Santo é imperdoável mas a blasfêmia contra o Filho não é ? ( Lucas 12 : 10 ).
22-. Se o Espírito Santo é um membro co-igual da trindade, por que a Bíblia sempre fala dele como sendo enviado do Pai e de Jesus ? ( João 14 : 26; 15 : 26 ).
23-. O Pai sabe algo que o Espírito Santo não sabe ? Nesse caso, como eles podem ser co-iguais ? Somente o Pai sabe o dia e hora da Segunda Vinda de Cristo ( Marcos 13 : 32 ).
24-. A trindade fez as Velhas e Novas alianças ? Sabemos que o SENHOR ( Jeová ) fez              ( Jeremias 31 : 31 - 34; Hebreus 8 : 7 - 13 ). Se Jeová é então uma trindade o Pai, Filho, e Espírito tiveram que morrer para fazer a aliança nova efetiva ( Hebreus 9 : 16 - 17 ).
25-. Se o Espírito procede do Pai, o Espírito também é filho do Pai ? Se não, por que não ?
26. Se o Espírito procede do Filho, o Espírito é neto do Pai ? Se não, por que não ?
Avaliação do Trinitarianismo
Cremos que o trinitarianismo não é uma doutrina bíblica e que ele contradiz a Bíblia em muitas maneiras. As Escrituras não ensinam uma trindade de pessoas. A doutrina da trindade usa terminologia não usada na Bíblia. Ela ensina e enfatiza pluralidade na Divindade enquanto a Bíblia enfatizar a Unicidade de Deus. Ela diminui a plena deidade de Jesus Cristo. Ela contradiz muitos versos específicos da Bíblia. Ela não é lógica. Ninguém pode entender ou explicar racionalmente, nem mesmo aqueles que a defendem. Em resumo, o trinitarianismo é uma doutrina que não pertence ao Cristianismo.
A DOUTRINA DA TRINDADE Contrastada COM  A  UNICIDADE
Para entender claramente como o trinitarianismo difere os ensinamentos da Bíblia sobre a Divindade, preparamos uma tabela contrastante. A lista lateral esquerdas registra os ensinos essenciais do trinitarianismo. As listas laterais direitas os ensinos da Unicidade ou monoteísmo Cristão. Acreditamos que o lado direito reflete os ensinos da Bíblia, e este é o sistema de crença que tentamos apresentar ao longo deste livro.
Lista 11: Trinitarianismo e Unicidade Comparados
Trinitarianismo
Unicidade
1- Há três pessoas em um Deus. Quer dizer, há três distinções essenciais na Natureza de Deus. Deus é uma Trindade Santa.
Há um Deus sem nenhuma divisão essenciais na sua natureza. Ele não é uma pluralidade de pessoas, mas Ele tem uma pluralidade de manifestações, papéis, títulos, atributos, ou relacionamentos com o homem. Além disso, estas não são limitados a três,
2- Pai, Filho, e Espírito Santo são as três pessoas na Divindade. Elas são pessoas distintas, e eles são co-iguais, co-eternos e de co-essência. Porém, Deus o Pai é a cabeça da Trindade em algum sentido, e o Filho e Espírito procedem de Ele em algum sentido.
Pai, Filho, e Espírito Santo são designações diferentes para o único Deus. Deus é o Pai. Deus é o Espírito Santo. O Filho é Deus manifestado em carne. O termo Filho sempre se refere à Encarnação, e nunca a uma deidade aparte da humanidade.
3- Jesus Cristo é a encarnação de Deus o Filho. Jesus não é o Pai ou o Espírito
Santo.
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele é a encarnação da plenitude de Deus. Na Sua deidade, Jesus é o Pai e o Espírito Santo.
4- O Filho é eterno. Deus o Filho existiu desde toda a eternidade. O Filho foi
gerado eternamente pelo Pai.
O Filho é gerado, não eterno. O Filho de Deus existiu desde toda a eternidade somente como um plano na mente de Deus. O Filho de Deus veio à existência atual (significativo) na Encarnação em qual época o Filho foi concebido (gerado) pelo Espírito de Deus.
5- A Palavra de João 1 ( o Logos ) é a segunda pessoa da Divindade, isto é Deus o Filho.
A Palavra de João 1 ( o Logos ) não é uma pessoa separada, mas é o pensamento, plano, atividade, ou expressão de Deus. A Palavra foi expressa em carne como o Filho de Deus.
6- Jesus é o nome humano dado a Deus o Filho como manifestado na carne.
Jesus (significando Jeová-salvador) é o nome revelado de Deus no Novo Testamento. Jesus é o nome do Pai, Filho, e Espírito Santo.
7- O batismo nas águas é administrado corretamente dizendo "no nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.
Batismo nas águas é administrado corretamente dizendo "no nome de Jesus." O nome de Jesus normalmente é acompanhado com os títulos de Deus, Cristo, ou ambos.
8- Veremos a Trindade ou o Triuno Deus no céu. (Muitos trinitarianos dizem que veremos três corpos que é triteismo declarado. Outros deixam aberta a possibilidade que veremos somente um ser Espírito com um corpo. A maioria do trinitarianos não sabem o que crêem sobre isto, e alguns admitem francamente que não sabem. [110])
Veremos Jesus Cristo no céu. Ele é o único no trono e o único Deus que jamais veremos.
9- A Divindade é um mistério. Temos que aceitar pela fé o mistério da Trindade apesar de suas contradições aparentes.
A Divindade não é nenhum mistério, especialmente para a igreja. Não podemos entender tudo que há de saber acerca de Deus, mas a Bíblia ensina claramente que DEUS é um em número e que JESUS  CRISTO é o único DEUS manifesto na carne.
O que o Membro Comum da Igreja Crê ?
Vendo os contrastes entre trinitarianismo e Unicidade, poderíamos perguntar o que a pessoa comum que se chama uma Cristã realmente crê ? É claro que, a maioria das denominações Cristãs oficialmente aceita trinitarianismo. Porém, a maioria de estudiosos trinitários cuidadosamente se distânciam do triteismo e muitos usam terminologia que soam quase como Unicidade.
Muitos membros de igreja realmente não entendem a doutrina do trinitarianismo e, como um assunto prático, estão mais perto da crença, Unicista. Algumas perguntas que se respondidas no afirmativo indicam uma tendência em direção a Unidade ou uma aceitação funcional são:
Você normalmente ora diretamente a Jesus ? Quando você ora ao Pai, você muda para uma linguagem que indica que de fato você está pensando acerca de Jesus ( por exemplo, usando " Senhor ", " em seu nome ", ou " Jesus " )?
Você espera ver somente um Deus no céu, a saber, Jesus Cristo ?
É correto dizer que você raramente ou nunca ora diretamente ao Espírito Santo como uma pessoa separada ?
A doutrina da trindade é desconcertante para você ou é um mistério para você ?
Baseado nas respostas a estas questões e outras semelhantes a elas, sentimos que a maioria de crentes Bíblicos instintivamente pensam em termos da Unicidade e não em termos trinitários. Além disso, parece que quando uma pessoa recebe o batismo do Espírito Santo ela instintivamente pensa em termos da crença Unicista.
A maioria dos católicos e protestantes não tem um conceito bem desenvolvido da trindade, não sabem em detalhes o que o trinitarianismo ensina, e não podem explicar passagens Bíblicas em termos trinitarianos. Hoje, achamos uma ênfase forte no trinitarianismo e formas extremamente triteisticas principalmente de trinitarianismo em alguns grupos Pentecostais trinitarianos. A razão aparente para isto é que eles tem enfrentado o assunto da Unicidade, tem rejeitado conscientemente a Unicidade, e assim tem ido ao trinitarianismo radical.
Uma pergunta simples ajudará o membro da igreja trinitariana esclarecer suas próprias crenças. A pergunta é: " Quando vemos Deus no céu, o que veremos ? " Se ele responde que veremos três pessoas com três corpos, então ele é um trinitariano forte e radical. Sua resposta indica um triteismo pagão, não o monoteísmo forte da Bíblia. ( Veja Chapítulo 1 - MONOTEISMO CRISTÃO.) Se ele responde que veremos um Deus com um corpo, então ele está perto da Unicidade. Dada esta resposta, é fácil demonstrar de Apocalipse que o único que veremos é de fato JESUS CRISTO, pois nele habita toda a plenitude da Divindade completamente.
Conclusão
A Bíblia não ensina a doutrina da trindade, o trinitarianismo na verdade contradiz a Bíblia. O trinitarianismo não acrescenta qualquer benefício positivo à mensagem Cristã. Sem a doutrina artificial da trindade feita pelos homens podemos ainda afirmar a deidade de Jesus, a humanidade de Jesus, o nascimento virginal, a morte, sepultamento, e ressurreição de Cristo, a expiação, justificação pela fé, a autoridade exclusiva das Escrituras, e qualquer outra doutrina que é essencial ao r Cristianismo verdadeiro. Na realidade, realçamos estas doutrinas quando aderimos estritamente à mensagem Bíblica que Jesus é o único Deus manifesto em carne. Aderência à Unicidade não significa a rejeição que Deus veio em carne como o Filho ou uma rejeição que Deus cumpre os papéis de Pai e Espírito Santo. Por outro lado, a doutrina da trindade diminui dos temas bíblicos importantes da Unicidade de Deus e a deidade absoluta de Jesus Cristo. Portanto, o Cristianismo deveria deixar de usar a terminologia trinitáriana e deveria voltar para trás para enfatizar a mensagem básica da Bíblia. A maioria dos crentes Bíblicos não pensam em termos fortes trinitários, portanto é uma transição a parte dele não seria muito difícil, pelo menos não no nível individual.
No outro lado, aderência estrita à crença da Unicidade traz muitas bênçãos. Ela coloca uma ênfase onde deveria ser - na importância de terminologia bíblica, pensamento, e temas. Ela estabelece o Cristianismo como o verdadeiro herdeiro de Judaísmo e como uma crença verdadeiramente monoteística. Ela nos lembra que Deus nosso Pai e Criador nos amou tanto que Ele Se vestiu em carne para vir como nosso Redentor. Ela nos lembra que podemos receber este Criador e Redentor em nossos corações pelo Seu Próprio Espírito.
A UNICIDADE magnífica JESUS CRISTO, exalta Seu nome, reconhece quem Ele realmente é, e reconhece Sua plena deidade. Exaltar Jesus e Seu nome na pregação e no louvor traz um movimento poderoso do Seu poder em bênçãos, libertação, oração respondida, milagres, cura, e salvação. Coisas maravilhosas acontecem quando alguém prega a mensagem da deidade de Jesus, o nome de Jesus, e a Unicidade de DEUS, mas raramente alguém se inspira sobre a mensagem da trindade.
Uma crença forte na Unicidade de DEUS e a deidade absoluta de JESUS CRISTO  é um elemento crucial na restauração da igreja a retificar as crenças bíblicas e poder apostólico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado, TODAS as BENÇÃOS do ALTÍSSIMO nosso ETERNO e SOBERANO CRIADOR YHWH=YAHUH=YAHUSHUA, sejam com você e família, hoje e sempre.